Home / Cancer / Por que carne vermelha causa câncer #vegevembro

Por que carne vermelha causa câncer #vegevembro

A casa-de-carne-acougue-do-mineiro-3-1carne vermelha é conhecida por seu benefícios no aumento da massa muscular, sendo um alimento fonte de proteína de alto teor biológico, fonte de aminoácidos essenciais também é rica em ferro, cálcio e vitaminas do complexo B.  Por esses benefícios a carne é alimento essencial para crianças a partir dos 6 meses até os 5 anos. Com tudo, o consumo elevado de carne vermelha e suas variações aumentam em 18% os ricos de câncer de colon ( intestino), próstata, pâncreas e reto

Em 26 de Outubro de 2015 a OMS divulgou o resultado de estudos que comprovaram a relação entre o consumo da carne vermelha e o câncer. O caso se torna pior quando se trata do consumo de alimentos embutido e processados como lingüiça, salsichas, presunto etc. 50g de carne processada por dia aumenta os riscos de câncer.

Quantas pessoas você conhece que se dizem “carnívoras”? Que dizem não conseguir viver se não consumirem carne diariamente? Outro grupo de pessoas que fazem da carne base de sua dieta são as pessoas que buscam emagrecer e fazem uso da dieta da proteína, e quem quer ter grande aumento de massa muscular. Pessoas com consumo diário de carne estão no grupo de risco II.

Por que a carne pode causar câncer? A carne é cancerígena, entre outras coisas, por seus aditivos químicos!

Os sulfitos são substâncias que evitam o desenvolvimento de microrganismos e ajudam a manter a cor original dos alimentos. Mas em doses exageradas podem ter efeitos indesejáveis.

Efeitos na saúde:
Quando ingeridos em doses elevadas, os sulfitos podem ser tóxicos. A ingestão de quantidades acima de 0,7 miligramas por quilo diários pode provocar, entre outros, dores de cabeça e abdominais, náuseas, vômitos e diarréia, bem como reações asmáticas graves e, em casos extremos, a morte. É fundamental que os limites legais não sejam ultrapassados e se faça referência à presença destas substâncias nos produtos embalados e a granel, para que pessoas sensíveis consigam evitar a sua ingestão em doses exageradas.

O IARC (International Agency for Research on Cancer) qualificou os sulfitos como “não classificados quanto à sua carcinogenicidade em humanos”, o que levanta suspeições quanto ao seu potencial cancerígeno.
Na União Europeia, os sulfitos são representados pelo código E220-E228, excluindo o E225, e considerados, a partir de 2005, como alergênicos se a sua quantidade exceder 10 miligramas por quilo ou litro. Uma vez ultrapassado este valor, é obrigatória a menção no rótulo. É essencial que os rótulos mencionem estes aditivos. Os sulfitos, ou dióxido de enxofre, são ingredientes que devem ser indicados no rótulo, na respectiva lista, pelo nome da categoria: conservante e o nome ou número do aditivo (de E220 a E228, com exceção do E225).Nos vinhos, sem lista de ingredientes, deve constar a expressão “contém…”, seguida dos termos sulfitos, anidrido sulfuroso ou dióxido de enxofre.

Nitratos e nitritos são aditivos alimentares muito utilizados em produtos cárneos por contribuírem para fixação da cor avermelhada da carne curada, o que é desejável para o ponto de vista sensorial, além da ação bacteriostática, cientificamente comprovada. Estes conservantes apresentam efeitos tóxicos à saúde humana, sendo a utilização e controle objeto de pesquisa mundial. A principal preocupação do uso de nitritos e nitratos em alimentos é decorrente dos efeitos tóxicos por excesso na dieta e pela formação endógena de composto n-nitrosos como a N-nitrosodimetilamina e monometilnitrosamina, que apresentam efeitos carcinógenos, teratogênicos e mutagênicos. O nitrito é mais tóxico do que o nitrato, tendo a formação de metahemoglobina, vaso dilatação e relaxamento da musculatura lisa em geral como principais sintomas. A dose letal para adulto é cerca de 1,0 g. Em doses bife-e-carne-vermelhainferiores tem-se como sintomas principais o enrubescimento da face e das extremidades, o desconforto gastrointestinal e cefaléia.

Além desses aditivos químicos a carne vermelha leva cerca de 4 dias dentro do homem até que seja totalmente digerida, nesse tempo há um aumento considerável de bactérias “ruins” que se proliferam dentro do nosso organismo e acidificam o intestino. O processo de digestão da carne vermelha sobrecarrega dois órgãos muito importantes, o fígado e os rins. Ao ingerir carne vermelha o corpo libera grande quantidade de amônia e o fígado trabalha forçado para transformar a amônia em uréia. Cabe aos rins filtrar eliminar a uréia.

Então somando os fatores: aditivos químicos, processo de digestão /o tempo de digestão da carne e consumo exagerado de carne, esse alimento foi classificado como risco II causador de câncer.

Sendo o consumo da carne, como quase tudo, tem seus pontos positivos e negativos. Vale pensar nos riscos e nos benefícios e lembrar que: A DIFERENÇA ENTRE O RÉMEDIO E O VENENO É A DOSE!

Abçs: Ketrin Brum

 

http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=52370#.WCjpj9IrLIW

Veja Também

Pharma Lotus

Você conhece a Pharma Lotus? Uma das melhores farmácias de manipulação localizada em Campo Grande-RJ, Um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *